• Banner
  • banner 22
  • banner 10

Blog

EXISTE PADRÃO PARA DENTES PERFEITOS?

 

Ao ver um filme ou novela logo nos encantamos quando o nosso personagem favorito sorri. Mas o que conta na hora de definir um sorriso bonito: é o dente em si ou a harmonia com o rosto? Seria possível ter dentes tão lindos quanto aquele ator ou atriz de cinema que tanto admiramos? Saiba o que importa quando o assunto é alcançar um sorriso de arrasar quarteirões.

O QUE É IMPORTANTE EM UM BELO SORRISO?

Para começo de conversa, outras questões estão envolvidas quando vamos explicar o que leva um sorriso a ser considerado bonito ou não. Temos que ter em mente que o conceito de estética é subjetivo, varia conforme a época, tendências, cultura local, gosto pessoal e outros fatores. Com isso estabelecido, o dentista tem de estar treinado em conseguir absorver do paciente o que este considera um belo sorriso para então ajudá-lo com informações e possibilidades técnicas para chegar ao resultado esperado.

O QUE INFLUENCIA EM UM SORRISO BONITO?

Sorriso bonito não é só ter todos os dentes na boca e bem brancos. Algumas condições que devem ser levadas em consideração e que influenciam na hora de alcançar um sorriso bonito. Como o biotipo do paciente, a coloração dos dentes, o formato do rosto, a altura do sorriso, isto é, quantidade de dentes e gengiva que o paciente mostra ao sorrir e a qualidade e saúde da gengiva. Todos esses fatores são analisados para se construir um sorriso harmônico.

NA HORA DA CONSULTA

No momento da consulta, deve-se ouvir o que o paciente deseja. Após isso, são analisadas as condições técnicas para tornar esse desejo em realidade. Atualmente existe a facilidade de planejamentos virtuais através de fotos e softwares específicos que dão uma noção de como ficará o sorriso após o trabalho do dentista finalizado. No caso de reabilitações com próteses podemos levar esse planejamento virtual ao mundo real, através de técnicas de mock-up ou de próteses provisórias, para que o paciente possa avaliar se está de acordo com o planejamento estético do caso.

TRATAMENTOS ESTÉTICOS DENTAIS

Se estamos falando de dentes perfeitos, os tratamentos estéticos dentais não poderiam ficar de fora. Tudo vai depender do que o paciente necessita, pois a odontologia dispõe de vários tratamentos para harmonizar sorrisos. A ortodontia, o clareamento dental, as plásticas gengivais, as facetas e lentes de contato cerâmicas, os fragmentos cerâmicos, as próteses feitas sobre os implantes e as restaurações em resina. Para ter um sorriso perfeito o que não falta é opção, não é mesmo?

 

Fonte: Sorrisologia

Tags:

Saiba Mais

PERIODONTIA

     

A periodontia estuda, faz o diagnóstico, a prevenção e o tratamento das doenças gengivais e periodontais. A doença periodontal é uma patologia inflamatória de origem bacteriana que afeta a gengiva, ossos e ligamentos periodontais, isto é, as fibras que fazem à ligação da raiz dentária com o osso.

Sua evolução leva a perda óssea com conseqüente perda dos dentes. O agente causador da doença periodontal é a placa bacteriana que adere a superfície do dente, mas há casos em que são associados à má oclusão, fatores hormonais, próteses mal adaptadas, aparelhos de correção ortodôntica ou uso de medicamentos.

 Alguns sinais e sintomas das doenças periodontais são:

Sangramento gengival;

Mau hálito persistente (Halitose);

Gengivas vermelhas, inchadas e sensíveis;

Gengivas que se afastam dos dentes (retração);

Exsudato purulento (pus) entre a gengiva e o dente;

Alteração no formato gengival;

Mobilidade dentária;

Frequentemente indolor (assintomático);

Presença de cálculo ou tártaro;

 

 

 

Tags:

saúde bucal

escovar dente

Saiba Mais

DOR DE DENTE É CÁRIE OU SENSIBILIDADE?

 

Sentir dor de dente não é bom pra ninguém. Além de atrapalhar completamente seu dia, ela pode ser a causa de duas doenças bucais bem graves: sensibilidade dentária ou cárie. Ambas causam uma dor bem chatinha, mas por conta de diferentes motivos. Seu dentista é a melhor pessoa para identificar a causa e tratamento certo. 

DOR DE CÁRIE X SENSIBILIDADE

Quando é por uma lesão cariosa, a dor pode ser causada por agentes externos como frio ou doce, bem parecido com a sensibilidade. Isso acontece pelo desgaste do esmalte, deixando a dentina exposta. Mas quando a danificação está muito profunda, Marcos conta que os incômodos são mais frequentes. A lesão de cárie também pode ocasionar dor espontânea se a cavidade estiver mais profunda, devido a inflamação da polpa (parte inervada do dente), mais conhecida como pulpite.

Já a sensibilidade dentária se dá, geralmente, quando há alguma retração da gengiva, deixando um pouco da raiz exposta. Essa dor ocorrerá mediante um estímulo externo, como frio ou quente, por exemplo. Também pode ser sentido diante da abrasão da escova na região, próximo à gengiva. Viu como é importante praticar uma escovação bem suave com a ajuda de uma ferramenta macia?

A DIFERENÇA SÓ O DENTISTA PODE IDENTIFICAR

O diagnóstico precisa ser feito por um cirurgião-dentista ou Técnico de Saúde Bucal, através do exame visual. A lesão de cárie é caracterizada por mancha branca ou escura acompanhado, geralmente, por uma cavidade. Paara identificar um dente sensível já é diferente. A sensibilidade se dará, geralmente, na região próximo à gengiva, onde haverá a retração gengival ou um desgaste na superfície do dente, próximo à raiz.

A LESÃO CARIOSA INICIALMENTE É ASSINTOMÁTICA

Antes da dor, a cárie começa a dar seus primeiros sinais de forma visual, com uma mancha branca causada pela desmineralização do esmalte dentário. Por ainda não ter uma cavidade, não acontece a exposição da dentina, a parte mais sensível, causadora dos incômodos. Os sintomas só começam a aparecer quando surge a cavidade na superfície do dente, deixando a dentina exposta aos agentes externos (frio, calor, doce) ou quando a cavidade está tão profunda que começa a agredir a polpa, causando inflamação, consequentemente, dor.

COMO EVITAR A CÁRIE E A SENSIBILIDADE?

Com medidas simples, podemos prevenir o universo bucal destes dois problemas temíveis. Para não correr o risco de ter sensibilidade, Marcos garante que é preciso evitar os agentes causadores. Consumir menos alimentos ácidos, como laranja, limão, vinho, e utilizando escova macia, a fim de agredir menos a gengiva, assim, prevenindo a retração. Agora, a melhor maneira de evitar a cárie é a redução do consumo de açúcar e uma higiene eficaz. O uso de creme dental e enxaguantes bucais com flúor estão indicados para evitar o surgimento da cárie .

Tags:

cárie

dor de dente

sensibilidade

Saiba Mais

O MAU HÁLITO VEM DO ESTÔMAGO?

 

De onde vem o mau hálito? Aposto que muitos arriscam dizer "estômago", não é? O mau hálito, segundo a Organização Mundial da Saúde, afeta cerca de 40% da população mundial e são muitas as causas desse problema,  mas será que o estômago realmente é o maior culpado pelo mau odor que vem da boca? Convidamos o especialista em halitose Maurício Duarte da Conceição para revelar se essa afirmação é verdadeira ou falsa. 

O MAU HÁLITO VEM DO ESTÔMAGO. MITO OU VERDADE?

Um dos maiores sensos comuns foi desmitificado: não! O mau hálito não vem do estômago. “Em 5 mil tratamentos não constatei um único caso em que a halitose tivesse essa origem. Talvez esse seja o maior mito na área da saúde na atualidade”, afirma Maurício. A explicação é simples. Quando respiramos, o ar vem dos nossos pulmões e não do nosso estômago. 

HÁ CHANCES DO ESTÔMAGO PROVER O MAU ODOR?

Segundo o especialista, um dos casos em que o mau hálito tem a ver com o estômago é na chamada Síndrome de Rapunzel, uma complicação grave de quem sente uma vontade incontrolável de arrancar e engolir os próprios cabelos, logo, os fios ingeridos se acumulam no estômago, formando uma bola de cabelos. "Na literatura existem casos raros descritos em que a halitose pode vir do estômago, como a halitose por fístula gastrocólica ou por tricobezoar gástrico". Consegue imaginar?

A RELAÇÃO DO SISTEMA DIGESTÓRIO COM O HÁLITO

“O esôfago, que une o estômago à garganta e cavidade bucal, é um tubo normalmente colabado, com paredes comprimidas e grudadas, que se abre somente quando ocorre a deglutição”.Maurício diz que a situação em que o ar pode vir de dentro do estômago com um odor alterado é quando acontece uma eructação gástrica - popularmente conhecido como arroto - ou em casos de refluxos gastroesofágico, no qual o odor do hálito também fica alterado, mas apenas por um tempo.

Mesmo assim o odor vindo do estômago nesses casos não é considerado mau hálito, segundo o especialista. “Porque o odor do hálito vindo do estômago será ácido e não o característico odor de enxofre presente na halitose crônica”, explica acrescentando que é uma alteração breve e passageira do hálito.

ENTÃO, DE ONDE VEIO ESSE MITO?

O dentista aposta que essa crença surgiu principalmente pela halitose decorrente da ingestão de alimentos que alteram o odor do hálito e também pelo mau hálito devido ao jejum prolongado. "As pessoas associavam que tanto ao comer algo como ao ficar em jejum por horas, o hálito sofria alterações, levando à conclusão errônea de que o estômago era o vilão”. Mas ele ressalva que essas mudanças não são por causa do estômago, mas sim pelo ar expirado pelos pulmões, devido aos componentes mal cheirosos que esses alimentos têm e pela hipoglicemia. “Essas alterações são passageiras e não são consideradas halitose crônica”.

 

Fonte: sorrisologia

Tags:

mau hálito,

Saiba Mais

OS PERIGOS DE UMA MASTIGAÇÃO ERRADA PARA A SAÚDE BUCAL

Você sabia que a mastigação pode afetar diretamente a sua saúde bucal? Quando praticamos este hábito de maneira correta é possível afastar alguns problemas bucais, como o mau hálito. Agora, quando usamos apenas um lado da arcada para mastigar, significa um grande risco para o nosso sorriso. A mastigação unilateral, como é chamada, pode causar muitas complicações nos músculos e ossos da face. 

Uma mastigação unilateral causa sobrecarga na estrutura do dente, no osso e músculos da face, podendo provocar muitas dores musculares e esqueléticas na região. Mastigar de maneira errada pode acabar sobrecarregando mais um grupo específico de dentes ou apenas um individualmente. A causa disso tudo pode ser a perda dentária. Quando existe ausência dental, a pessoa tende a usar somente o lado da arcada que possui mais dentes e isso, consequentemente, acaba forçando mais a musculatura de um lado.

IDENTIFICANDO O ERRO

Normalmente, quem tende a mastigar apenas de um lado não percebe o problema logo no início. Para a pessoa, esse é um hábito normal e inofensivo. Porém, mesmo sem sentir nenhuma dor ou incômodo nos músculos e ossos do rosto, é importante reparar nos movimentos da boca. Faça o teste: masque um chiclete, de preferência sem açúcar, e observe se você vai usar os dois lados da arcada. Se utilizar apenas um, procure seu dentista para ter um diagnóstico preciso do problema.

A MASTIGAÇÃO IDEAL

A mastigação certa é a bilateral, em que usamos os dois lados da arcada. O alimento é jogado de um lado para o outro da boca, trabalhando a musculatura facial igualmente. Outro ponto essencial para que esse processo seja feito da melhor forma possível é que o paciente tenha todos os dentes em ótimo estado de saúde. Caso você tenha perdido um dente recentemente, a reposição dentária é primordial para acabar com o mau hábito.

COMO O PROBLEMA PODE SER TRATADO?

O cenário mais comum da mastigação unilateral é devido a falta de um ou mais dentes. Neste caso, o paciente deve ser reabilitado para ter de volta a estabilidade de mordida. As ausências dentárias podem ser corrigidas com próteses fixas ou removíveis. Agora, para aqueles que possuem todos os dentes, boa saúde bucal e, mesmo assim, mastigam de uma maneira errada, precisam passar por uma avaliação com seu dentista.Em alguns casos é somente questão de hábito adquirido pelo paciente. O mesmo deve ser monitorado para lembrar da mastigação bilateral.

 

Fonte: sorrisologiasaúde 

 

Tags:

mastigação errada,

mastigar de um lado apenas,

mastigação ideal,

mastigação unilateral,

Saiba Mais

VOCÊ BEBE ÁCIDO TODO DIA E NÃO SABE! VEJA COMO PROTEGER SEUS DENTES DA AÇÃO DESSES ELEMENTOS

Durante a rotina do dia a dia, passamos por diversas situações que prejudicam a nossa saúde sem nem perceber. Por isso, seguir os cuidados adequados devem se tornar hábitos na vida das pessoas. Uma parte altamente afetada é a cavidade bucal. Pode parecer estranho, mas é extremamente comum a ingestão de ácidos. Isso mesmo...ácidos! 

COMO MEDIR O ÁCIDO?

Para saber a acidez de um composto, é preciso fazer a medição do pH. A sigla significa potencial hidrogeniônico, que é formado por uma escala logarítmica de zero a 14, sendo o número sete considerado como neutro. Alguns exemplos para esclarecer são: o ácido sulfúrico, que possui pH zero; a água, na faixa do sete, e a soda cáustica tem pH 14. Quanto menor o número do pH, o item é denominado ácido, e quanto maior, como básico, sendo o sete como meio para comparação.

HORA DE EXPERIMENTAR A ACIDEZ DE ALGUNS COMPOSTOS

Se você quer descobrir a escala do pH do que está consumindo, é preciso utilizar uma fita específica que possui quatro cores, como mostrado no vídeo, ou um peagâmetro, que é um medidor digital. Selecionando alguns exemplos presentes no dia a dia, os resultados obtidos pelo casal foram:

Limão puro: 2,1

Vinagre: 2,3

Refrigerante de Cola: 2,5

Suco de Uva: 3,2

Suco de laranja: 3,7

Água com gás: 4,0

Café: 5,4

A REAÇÃO DO ÁCIDO NOS SEUS DENTES

Mas, afinal, ácido faz mal? Assim como ressaltado, isso vai depender. Não há uma resposta certa, pois a caracterização de acidez de um composto não é um sinônimo de que ele é ruim para a sua saúde. O suco de laranja, por exemplo, possui um pH de 3,7, mas faz bem pelos elementos de sua composição, como a vitamina C. No entanto, a ingestão de bebidads ácidas causam consequências nos dentes, a chamada erosão ácida. Esse quadro é caracterizado pela perda do esmalte do dente, que é sua proteção. Dessa forma, o processo químico corrói essa estrutura e traz sensibilidade dentária para o paciente.

COMO A EROSÃO ÁCIDA ACONTECE NOS DENTES?

O principal elemento da composição dos dentes é o carbonato de cálcio. Para fazer um simples teste, o item é mergulhado em uma solução de vinagre, caracterizado como ácido. Dessa maneira, é possível perceber a fermentação que acontece na estrutura representando o esmalte do dente que vai sofrendo com a erosão.Quando o paciente utiliza um creme dental adequado, que tenha a capacidade de protegê-lo do processo, ele age como uma capa protetora. Assim, ao consumir alimentos ou bebidas de caráter ácido, você estará mais preservado contra a erosão ácida. No entanto, vale lembrar que para manter a saúde bucal é preciso contar com todos os itens de higienização, utilizando-os corretamente, e fazer visitas regulares ao consultório do dentista.

Tags:

Saiba Mais

HIGIENE BUCAL E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA GRAVIDEZ AJUDAM A EVITAR MÁ FORMAÇÃO E FENDA PALATINA DO BEBÊ

 

Ter uma rotina saudável é essencial para o bem-estar de qualquer pessoa. Para as grávidas, essa atenção precisa ser redobrada, principalmente durante o período de formação do feto. Adotar uma boa alimentação, evitar maus hábitos e praticar uma higiene bucal correta ajudam a prevenir muitas complicações durante esse perído, como a má formação da face e o problema de fenda palatina. Quem explica a importância desses cuidados é o patologista bucal Daniel Cohen.

EVITE OS MAUS HÁBITOS E ALGUNS MEDICAMENTOS

Quando a causa da fenda palatina não é genética, existe uma série de fatores externos que podem estar relacionados aons maus hálitos do dia a dia. Entre eles, o consumo de bebidas alcoólicas e tabagismo materno.  "Por conseguinte, fumar e beber durante a gestação além de senso comum, deve ser abolido por completo", garante o especialista. Fora isso, o uso de remédios anticonvulsivantes também deve ser avaliado. Caso o tratamento não possa ser interrompido, a ingestão de fenitoína precisa ser evitada. "Esse medicamento está fortemente associado com a ocorrência de fendas orofaciais durante a gestação'.

PRATIQUE UMA HIGIENE BUCAL CORRETA

Realizar o ritual higiênico dos dentes, língua e boca, é fundamental. Não apenas para evitar o risco da gengivite durante a gravidez, mas também para prevenir o desenvolvimento do granuloma gravídico, uma lesão muito comum em gestantes. "A cavidade bucal é uma porta de entrada para micro-organismos patogênicos, e durante a gravidez este cuidado deve ser redobrado". O feto em formação fica muito suscetível a agentes externos e isso sempre deve ser levado em consideração. Lembre-se, o que afeta a futura mamãe pode resultar em consequências para o bebê que está crescendo dentro da barriga.

TENHA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

"A gestante deve consumir uma dieta balanceada e rica em frutas e vegetais, para garantir o melhor estado de saúde sistêmico", conclui. Por isso, não poupe os alimentos com grande quantidade de ácido fólico e Vitamina B, como o fígado, maça e brócolis. Esses nutrientes são primordiais no cárdapio de uma gestante que sonha com a saúde e bem-estar do seu pequeno, além de fazer um bem danado para o próprio organismo dela. Agora que você já sabe de todos os cuidados, não deixe de praticar cada um deles, certo?

 

Fonte: sorrisologia

Tags:

saúde bucal

alimentação,

gravidez e saúde bucal,

Saiba Mais

6 DICAS PARA CUIDAR DA SUA SAÚDE BUCAL NO VERÃO

 

Vivemos em um país em que o calor pode estar presente em basicamente qualquer época do ano. Mas quando chega o verão, ele acaba se intensificando! Além disso, nessa época aumentamos o consumo de água, bebidas geladas, sorvetes… Por coincidir com as férias, acabamos ficamos fora de casa mais tempo durante o dia. Por isso os cuidados bucais que tomamos durante as outras estações, não mudam durante o verão. No entanto, nessa época é preciso estar ainda mais atento à prevenção contra erosão ácida e cáries, problemas que costumam aparecer com frequência nos consultórios nesse momento.Veja algumas dicas para não passar por essa situação!

1) FIQUE MAIS ATENTO À HIGIENE BUCAL CASO INGIRA ALIMENTOS AÇUCARADOS

Sorvetes, picolés e refrigerante costumam ser muito consumidos nessa época. Eles são açucarados que estimulam as bactérias bucais a proliferarem, formando biofilme com mais rapidez, facilidade e agressividade, o que pode resultar em problemas.

A dica é : Ao escovar os dentes, fiquem atentos à sensação de limpeza e tentem comparar essa sensação no dia a dia. Caso sinta algum problema, fale imediatamente com seu dentista! Além disso, o leite dos sorvetes também tem a capacidade de formar biofilme mais rápido na língua, causando halitose depois de um tempo. Nesse caso, o ideal é beber água, fazendo bochechos.

 2) DEPOIS DE CONSUMIR ALIMENTOS ESCUROS COMO AÇAÍ FAÇA BOCHECHO COM ÁGUA  

Açaís e sucos escuros também podem ser bastante consumidos durante o verão. Eles têm grande quantidade de pigmento em sua composição, que pode acabar manchando a dentina conforme a frequência dessas ingestões e deixando o seu sorriso manchado.

 A dica é sempre fazer bochecho com água após o consumo desses alimentos muito coloridos naturalmente ou industrialmente.

3) APÓS INGERIR ALIMENTOS CÍTRICOS NUNCA ESCOVE OS DENTES IMEDIATAMENTE

Isotônicos, refrigerantes, sucos e frutas cítricas também ficam em alta nos tempos de calor. Eles têm mais quantidade de composição ácida na sua composição, facilitando a alteração de PH para um meio mais ácido que o normal e deixando os dentes levemente amolecidos. Como consequência, podem se desenvolver erosão ácida e cáries, além da possível queixa de sensibilidade. Nesse caso, o indicado é bochechar com água logo após a ingestão desses alimentos e nunca escovar os dentes imediatamente após a alimentação, mas esperar sempre 30 minutos. Isso é importante para ajudar no restabelecimento do PH bucal e a escova não desgastar esses dentes frágeis pelo efeito ácido.

4) NÃO EXAGERE NO CONSUMO DE ÁLCOOL

Para quem está de férias no verão, esse momento de descontração e relaxamento pode ser acompanhado por bebidas como cervejas e caipirinhas. O problema é que devido ao teor de álcool, elas têm poder cancerígeno. Sua ingestão frequente pode estimular lesões pré-cancerígenas e então o câncer bucal. Além disso, a cerveja também induz a formação de biofilme na língua, fazendo com que fique brancca e possivelmente com halitose.

A dica para essa situação é muito simples: não exagere no consumo de qualquer bebida com álcool.

5) LEVE SEMPRE COM VOCÊ UM KIT DE HIGIENE BUCAL 

Durante o verão também é comum ficarmos mais tempo na rua durante o dia. Praia, piscina e passeios podem se tornar parte da rotina. Lembre sempre de levar com você água, escova de cerdas macias e retas e uma pastinha de dente. Além de manter sua boca com a sáude em dia, vai estar sempre fresquinha e pronta pro verão!

6) CUIDADO COM A CORRERIA DAS CRIANÇAS

Para quem tem crianças em casa, uma outra situação pode ser muito comum nessa época de férias: as correrias e brincadeiras. O problema é quando ocorre queda, que pode levar a traumatismos dentários. Crianças com dentes mais pra frente, têm mais risco de traumatismos dentários. Caso ocorra uma fratura, a dica é deixar em imersão com soro fisiológico e leve para o dentista restaurar. Já se o dente cair inteiro, é preciso lavar em água corrente abundantemente sem esfregar para remover impurezas do chão. “Implante o dente no lugar imediatamente ou se não for possível a implantação imediata deixe-o imerso em soro fisiológico, leite ou saliva. A água não é indicada porque o cloro pode causar manchas! Após essas manobras, procure o dentista imediatamente.

 

Fonte: sorrisologia

Tags:

dentes perfeitos,

dentes bonitos,

verão,

cuidado com a saúde bucal no verão

dentesxcalor

higiene bucal no verão

Saiba Mais